Tratamento de varizes Sem Corte, Sem Laser e Sem espuma… é possível…

Tratamento de varizes Sem Corte, Sem Laser e Sem espuma… é possível…

Existem dois tipos principais de veias: as profundas e as superficiais. Veias superficiais são aquelas que estão mais próximas da pele. As veias contêm no seu interior, válvulas de sentido único que se abrem para deixar o fluxo de sangue passar e depois fechadas para impedir que o fluxo volte. Quando as válvulas do sistema superficial são fracos ou danificado, o sangue pode voltar, aumentando a pressão no interior da veia, causando dilatação, então estas veias mais aparentes, tortuosas e dilatadas recebem o nome de varizes.

O sistema de fechamento VenaSeal foi aprovado para uso nos Estados Unidos pelo Food and Drug Administration para o tratamento de varizes sintomáticas dos membros inferiores. A vedação das veias superficiais afetadas, como por exemplo a veia safena magna,é obtida usando-se um agente adesivo, sob anestesia local levado ate onde for necessário através de um cateter.

O sistema inclui um adesivo, com uma fórmula especial de n-butil-2-cianoacrilato ( semelhante ao super bond), e necessita de componentes para a entrega desta “cola”, o que inclui um cateter, fio-guia, dispensador, ponteiras e seringas. É necessário a realização de um exame de ultrassonografia, durante a realização do procedimento, para confirmar o posicionamento apropriado do cateter durante a distribuição do adesivo no interior da veia. O sistema foi avaliado clinicamente em um estudo com mais de 200 participantes, comparando-se com a ablação por radiofrequência.

Diversos testes mostraram que o dispositivo é seguro e eficaz para a oclusão da veia safena, no tratamento de varizes sintomáticos das pernas, segundo comunicado àimprensa distribuído pela FDA.

Esta atualmente aprovada para seu uso nos EUA e aqui no Brasil esta no aguardo da aprovação da ANVISA ( órgão regulador Brasileiro para novas tecnologias)

Como o sistema VenaSeal não incorpora a aplicação de calor ou de corte, o procedimento pode ser realizado em consultório, podendo permitir que os pacientes voltem rapidamente às suas atividades normais, com menos hematomas e dor.

Resumindo

– O dispositivo deve ser usado como um sistema e difere de procedimentos que utilizam drogas, laser, ondas de rádio ou cortes na pele para fechar ou remover as veias.

– O profissional de saúde treinado insere um cateter através da pele dentro da veia doente injetando o adesivo VenaSeal, um líquido claro que polimeriza em material sólido, ocluíndo a veia doente.

www.youtube.com/watch?v=IBxtKvG20f0

Referëncias

1-J Vasc Surg. 2015 Jan 31. pii: S0741-5214(14)02185-5. Randomized trial comparing cyanoacrylate embolization and radiofrequency ablation for incompetent great saphenous veins (VeClose).

2- From the American Venous Forum.The European multicenter cohort study on cyanoacrylate embolization of refluxing great saphenous veins

3- Phlebology. 2014 Apr 30. Two-year follow-up of first human use of cyanoacrylate adhesive for treatment of saphenous vein incompetence.

4- Lawson J, Gauw S, van Vlijmen C, Pronk P, Gaas- tra M, Mooij MWittens CHA. Sapheon: the solution. Phlebology 2013; 28, Suppl 1: 2–9.