Tratamento de Varizes pela Técnica de Espuma (Escleroterapia com Espuma)

Tratamento de Varizes pela Técnica de Espuma (Escleroterapia com Espuma)

1. O que é Escleroterapia com Espuma?
É uma forma de tratamento de varizes, que consiste na injeção de uma agente esclerosante na forma de espuma, dentro da veia a ser tratada, com o intuito de ocluir a mesma.

2. O que é preciso para fazer o tratamento das minhas varizes com espuma?
Primeiramente será necessário uma avaliação criteriosa do seu Cirurgião Vascular. Após, será necessário a realização de um exame chamado Ecodoppler Venoso de boa qualidade, o qual será essencial para o planejamento do tratamento.

3. Como é feito?
É feito ambulatorialmente, ou seja, não há necessidade de internação. Será realizado uma ou mais punções venosas na perna a ser tratada (o tratamento é realizado em uma perna por vez), com o auxílio do aparelho de ultrassom. Na sequência será realizado a aplicação da espuma nas veias previamente puncionadas, seguido da observação da mesma dentro das veias tratadas com o auxílio do ultrassom. Após, coloca-se uma meia elástica compressiva ou atadura elástica (preferencialmente até a coxa), associado à uma espécie de curativo colocado sobre o trajeto da veia a ser tratada. Terminando estas etapas, o paciente deverá deambular por 15 a 30 minutos antes de ser liberado. Poderá ser necessário novas aplicações no futuro.

4. Quem é candidato ao tratamento de varizes pela técnica de Escleroterapia com Espuma?
Principalmente pacientes com varizes que não desejam realizar técnicas que necessitem de internação ou anestesia, pacientes que não tenham condições clínicas de realizar cirurgia convencional e pacientes com varizes recidivadas.

5. A Escleroterapia com Espuma tem contra-indicações?
Sim:
– Alergia ao produto esclerosante
– Trombose venosa profunda aguda
– Síndrome obstrutiva pós-trombótica
– Aterosclerose grave dos membros inferiores
– Infecção no local a ser puncionado
– Pacientes acamados
– Pacientes com trombofilias (discutir caso a caso com seu cirurgião vascular)
– Gestantes.

6. Quais as principais complicações?
Complicações menores: Hematomas, manchas (pigmentações), mal estar durante o procedimento e cefaléia (dor de cabeça), recanalização das veias tratadas
Complicações maiores: Trombose Venosa Profunda ( 1% de chance aproximadamente) e Choque anafilático devido hipersensibilidade à algum componente da espuma (situação rara).